Linhas estratégicas de ação 2018-2022

MULHERES E RECRIAÇÃO DA CIDADANIA

1.1. o aprofundamento de novos contributos do pensamento e dos estudos sobre as mulheres;

1.2. a criação de condições para o reforço do exercício das lideranças das mulheres e das raparigas;

1.3. a análise crítica e a desconstrução de representações estereotipadas sobre as mulheres e sobre os homens que suportam posições assimétricas na sociedade;

1.4. a prevenção e o combate à violência, em particular à exercida sobre as mulheres e raparigas;

1.5. a facilitação da conciliação entre vida profissional e outras esferas de vida e promoção do questionamento do modo como vivemos e do como nos relacionamos com o tempo, com o trabalho e com a família;

1.6. a promoção de uma cidadania ativa, que está para além da participação formal de mulheres e homens na democracia.

EDUCAÇÃO E COOPERAÇÃO NUM MUNDO LOCAL E GLOBAL

2.1. a promoção de contextos de reflexão e debate sobre questões da atualidade;

2.2. a construção de formas criativas de participação na polis, numa dinâmica flexível de co-criação e de liderança partilhada;

2.3. uma educação que reforça o sentido de pertença comum à humanidade, reconhecendo o valor das diferentes culturas, promovendo o diálogo entre pessoas e grupos de diferentes origens e pertenças culturais, combatendo todas as formas de discriminação e/ou exclusão de pessoas e grupos étnicos e culturais minoritários;

2.4. o questionamento dos atuais modelos de desenvolvimento, produção e consumo e a promoção de uma ecologia integral, que estimula a emergência de novos estilos de vida que respeitem os limites da natureza e a capacidade regeneradora do Planeta;

2.5. o aprofundamento da compreensão e intervenção nas causas estruturais na origem da pobreza e das desigualdades a nível local e mundial, no quadro da crescente globalização e interdependência.

DIMENSÃO ESPIRITUAL E DIVERSIDADE RELIGIOSA

3.1. a criação de espaços e tempos para a busca espiritual;

3.2. o aprofundamento e estudo das nossas raízes cristãs e a promoção do debate sobre as atuais correntes teológico-bíblicas de modo a criar um pensamento comum;

3.3. a divulgação e debate do trabalho teológico realizado por mulheres em Portugal e no mundo;

3.4. o aprofundamento das questões/relações ecuménicas e do diálogo inter-religioso através do conhecimento dos contextos das diferentes religiões e estabelecendo um trabalho em rede com as mesmas;

3.5. a criação e vivência de celebrações coletivas ao longo do ano como momentos de centralidade da vida e ação do Graal.